iceskating 21.03.15

Empreendedorismo como meio de vida

Vamos conversar sobre empreendedorismo? Nossa geração Y é uma geração de indivíduos que procuram independência, liberdade de expressão e desafios que nos permitam expressar ao máximo nosso potencial humano por meio do empreendedorismo em seus meios mais diversificados. Nós não temos medo de abdicar da segurança de um trabalho estável em detrimento de uma oportunidade de se redescobrir autônomo, livre porém com senso de cooperação e responsabilidade social apurados. Podemos expressar tudo o que quisermos, até mesmo um comentário nesse blog. ;D Não estamos aqui a passeio, embora a gente ame passear!

A IDENTIDADE EMPREENDEDORA

O indivíduo empreendedor é qualquer homem ou mulher dotado de uma curiosidade juvenil e espírito desbravador, corajoso e confiante que não se enquadra nos parâmetros de conservadorismo, estabilidade e padrões impostos pela sociedade. Nós somos questionadores, nós reinventamos nossa realidade por meio do uso inteligente das nossas habilidades. Nós nascemos com uma certa sensação de que a vida não pode ser apenas acordar todos os dias e depositar seus esforços e energias para realizar as mesmas tarefas, para o mesmo tipo de indivíduos, num mercado de varejo no qual você atende uma demanda por vez, com o único propósito de pagar as contas no fim do mês. Isso é uma armadilha!

Meu propósito com esse texto é despertar sua consciência para esse ciclo vicioso, de modo que nossos esforços possam render de maneira multiplicada em atacado, para o mundo inteiro. Todo mundo ganha!

Se você trabalha por dinheiro, sinto em informar, mas você está na contra mão do progresso. Dinheiro nada mais é que uma espécie de crédito que você recebe em troca de uma habilidade ou serviço que você pode oferecer. O único lugar em que o dinheiro vem antes do trabalho, bem dizem que é no dicionário. Nossa maior consideração não devia ser o que nós podemos receber, mas sim o que nós podemos OFERECER. Quanto mais amplo for o alcance da sua habilidade, mais expandido é o crédito que você adquire. Crédito, na realidade, é uma espécie de mérito adquirido por meio do serviço no qual você lapidou, desenvolveu, apurou, praticou, treinou com a finalidade de se especializar em uma determinada área de conhecimento. Trabalhar por dinheiro é menosprezar o valor das suas habilidades, que são ferramentas valiosas de conhecimento e sabedoria. O conhecimento é, na realidade, a verdadeira moeda de troca. E tudo o que você produz, deveria ter como finalidade gerar valor para a sociedade. Torná-la mais rica, tendo como riqueza não apenas o valor material, mas o valor consciencial e cultural.

FRONTEIRAS

Existem várias modalidades de empreendedorismo, a que mais me atrai é o empreendedorismo GLOBAL. Está além das fronteiras do seu bairro, da sua cidade, do seu país, do seu continente. Esse é um caminho natural do empreendedorismo, porque os valores humanos no mundo todo convergem cada vez mais, estamos cada vez mais sintonizados com o que acontece do outro lado do planeta. Embora nossas diferenças culturais sejam muitas vezes contrastantes, temos algo em comum: a necessidade de libertar-se. A vida que levamos, no mundo todo, é muito mais similar do que imaginamos.

Essa liberdade que todo mundo procura está em um lugar surpreendente. Está dentro da mente. Libertar as barreiras da mente é o primeiro passo para desbravar uma vida de empreendedorismo. É possível identificar essas barreiras dentro de você, através dos questionamentos corretos. Foi o que Steve Jobs uma vez chamou de “conectar os pontos”. Uma vez identificadas e compreendidas, essas barreiras desaparecerão, e você se reconhecerá como um ser ilimitado e não há nada que você não possa fazer.

Talvez você já possua todas as habilidades necessárias para se tornar um empreendedor, porém se na sua mente você não identificar barreiras, essas mesmas habilidades permanecerão subutilizadas por tempo indeterminado.

Talvez você já possua todas as habilidades necessárias para se tornar um empreendedor, porém se na sua mente você não identificar as barreiras – crenças e medos, por exemplo – essa realidade de liberdade que outras pessoas já experimentam por mérito delas próprias e que nos servem de inspiração para desenhar nosso próprio caminho de liberdade, essas mesmas habilidades que poderiam estar convergindo de você em um movimento intencional, seguro, cheio de propósito de expansão, de aprendizados, de liberdade… bem, essas mesmas habilidades permanecerão subutilizadas por tempo indeterminado, até que você resolva abrir a porta dos seus próprios medos para enfrentá-los cara a cara.

E como romper com essas limitações da nossa mente? Poderíamos começar através de alguns questionamentos simples, por exemplo – mas pergunte para você mesmo, pergunte como se houvesse alguém dentro de você que já soubesse a resposta – O que eu sei fazer? O que eu sei fazer muito bem? O que eu amo fazer? Que valor eu atribuo para essa habilidade que eu possuo? Quanto vale meu conhecimento? Como eu posso usar meu conhecimento como uma ponte de maior liberdade? Como seria depender apenas de mim mesmo? O que me motiva na minha vida? Aonde eu estou e aonde eu consigo me ver? Eu acredito com confiança de que eu sou plenamente capaz de me conduzir até à realidade que eu consigo observar? Principalmente, se sua resposta for SIM para essa última pergunta, então significa que todas as suas habilidades estão prontas para convergir. Falta caminhar!

ESFORÇO VS TEMPO

Eu garanto a você que identificado algo que você ame fazer e aperfeiçoando essa habilidade, no momento certo suas habilidades vão contagiar outras pessoas que também buscam um propósito de liberdade, você não precisa influenciar ninguém ou provar o valor da sua capacidade. Uma vez que ela seja REAL, sua própria influência fará o trabalho. A única coisa que você deveria se preocupar em fazer é questionar para você mesmo se está no caminho certo. Se você sente que está no caminho certo, você não precisa de confirmação. É magnético. Apenas siga em frente!

Agradeço pelo seu tempo!

Guilherme Bento.


Let’s talk about entrepreneurship? The Y generation is a generation of individuals seeking independence, freedom of expression and challenges that allow us to express the most of our human potential through entrepreneurship in its most diversified ways. We’re not afraid to give up the security of a steady job rather than an opportunity to rediscover autonomous, free but with a sense of cooperation and social responsibility sense. We may express everything we want, even a comment on this blog. ; D We’re not passing time here, although we love spend time strolling.

ENTREPENEUR IDENTITY

The entrepreneur is any man or woman endowed with a youthful curiosity and groundbreaking, bold and confident spirit that does not fit the conservative parameters, stability and standards imposed by society. We are questioning, we reinvent our reality through intelligent use of our abilities. We are born with a certain feeling that life can not be just wake up every morning and put your effort and energy to perform the same tasks for the same type of individuals in a retail market in which you delivery a demand at a time, with the sole purpose of paying the bills at the end of the month. This is a trap!

My purpose with this text is to awaken your consciousness to this vicious cycle, so that our efforts will yield so multiplied in wholesale, for the whole world. Everybody wins!

If you work for money, I am sorry to to inform, but you are going against the flow. Money is nothing more than a kind of credit you receive in exchange for a skill or service that you can offer. The only place where money comes before work, it is well said in the dictionary. Our greatest consideration should not be what we can GET, but what we can OFFER. The broader the range of your ability, more expanded is the credit you get. Credit, in fact, is a kind of merit acquired through service in which you faceted, developed, found, practiced, trained in order to specialize in a particular area of ​​knowledge. Working for money is underestimating the value of their skills, which are valuable tools of knowledge and wisdom. Knowledge is indeed the real trading currency. And all that you produce should be designed to create value for society . Make it richer, with the wealth not only the material value, but the consciousness and cultural value.

BORDERS

There are various types of entrepreneurship, what attracts me most is GLOBAL entrepreneurship. It is beyond the boundaries of your neighborhood, your city, your country, your continent. This is a natural way of entrepreneurship, because human values ​​around the world converge more and more, we are becoming more attuned to what happens on the other side of the planet. While our cultural differences are often contrasting, they have something in common: the need to be free. The life we ​​live, worldwide, is much more similar than we think.

This freedom that everyone seeks is an amazing place. Is within our minds. Freeing the mind barriers is the first step to breaking an entrepreneurial life. You can identify these barriers within you through the correct questions. That’s what Steve Jobs once called “connect the dots”. Once identified and understood, these barriers will disappear, and you will recognized yourself as an unlimited being and there is nothing you can not do.

You may already have all the skills needed to become an entrepreneur, but if in your mind you do not identify barriers, these same skills remain underutilized indefinitely.

You may already have all the skills needed to become an entrepreneur, but if in your mind you do not identify the barriers – beliefs and fears, for example – that reality of freedom that other people have experience on merit themselves and that in serve as inspiration to draw our own way of freedom, those same skills that could be converging you in a purposeful movement, safe, purposeful expansion of learning, freedom … well, those same skills remain underutilized by indefinitely, until you decide to open the door of your own fears to meet them face to face.

And how to break away from the limitations of our minds? We could start through some simple questions, for example – but ask yourself, ask like there anyone among you who already knew the answer – What do I know? What I can do very well? What do I love to do? What value I attach to this ability I possess? How much is my knowledge? How can I use my knowledge as a bridge to greater freedom? How would it be to rely on myself? What motivates me in my life? Where I am and where I see myself? I believe with confidence that I am fully able to drive myself to the situation that I can observe myself? Especially, if your answer is YES to the last question, then it means that all skills are ready to converge. Lack walk!

EFFORT VS TIME

I guarantee you that identified something you love to do and perfecting this skill at the right time your skills will infect others who also seek a purpose of freedom, you need not influence anyone or prove the value of their capacity. Since it is REAL, their own influence will do the job. The only thing you should worry about do is question for you even if it’s on the right track. If you feel you are on the right track, you do not need confirmation. Is magnetic. Just go ahead!

Thank you for your time!

Guilherme Bento.

© guibento.com, 2015. All rights reserved. Done by Gui Bento