IMG_2895 14.05.15

Gestão do corpo: domínio físico.

O que acontece na sua existência é decorrente do seu estado emocional. Assim como a sensação da passagem do tempo, impregnado de algum propósito que você criou para você mesmo ou da total ausência dele. Nós captamos das pessoas e extraímos delas um significado de algo que buscamos em nós mesmos, as vezes até já possuímos isso mas não enxergamos… não nos conhecemos muito bem. Ou talvez não tenhamos de fato aquilo que nos atrai e buscamos isso no outro… o que nos falta. É um meio arriscado de aprendizado, querer o que nos falta e o que não nos pertence, porque não trabalhamos para desenvolver.

Você talvez não esteja aonde gostaria de estar, talvez nem exista esse lugar, porque sempre que chegamos nesse lugar almejado de satisfação e equilíbrio que enxergamos em pensamento, novos desafios aparecem… as ideias envelhecem muito rápido. Estar em movimento de equilíbrio e superação é um desafio heróico, a vida não cessa, seu único e verdadeiro estímulo é aquele que nasce de você mesmo. Sua noção do tempo é uma dimensão relativa. É somente sua, ninguém percebe o tempo passar e sente o espaço ao seu redor da forma como você sente.

Você é consciente de que o seu tempo não é igual ao de mais ninguém? São variáveis que refletem seu estado interno…

Sair de onde você está, em movimento para aonde você deseja estar – e isso também vai mudar – é uma ação que demanda tempo e gestão do seu corpo.

Você pode achar curioso o título desse texto: gestão do corpo. Quando fala-se em gestão pensamos logo em uma empresa… não temos o hábito de pensar no corpo como uma máquina que você gerencia, mas é isso que fazemos.

O corpo humano é incrível. Ele pode realizar coisas maravilhosas, acho difícil criarmos algo que supere à perfeição física da nossa natureza animal. É isso que nós somos, uma forma animal maleável, um organismo vivo que se alimenta e transporta uma essência de energia carregada de propósito ou vazio de propósito.

se você não tem um propósito, o que você tem� Coisas� Desculpe se feri seus sentimentos mas sua vida anda meio pobre se você não sabe aonde quer chegar.

Reitero porque se você não tem um propósito, o que você tem� Coisas� Desculpe se feri seus sentimentos mas sua vida anda meio pobre se você não sabe aonde quer chegar. E nem me refiro aqui sobre adquirir coisas, falo sobre aquisições do seu ser, valores que não se desgastam com o tempo.

FATURAMENTO vs. QUALIDADE DE VIDA

Conheço um monte de gente que pensa que o fato de trabalhar mais e gerar mais renda vai milagrosamente transportá-los a um lugar imaginário de realização e poder. Vamos acordar para a realidade? Você pode acumular toda a renda do planeta, trabalhar 8, 12, 16 horas por dia… isso só vai lhe trazer uma coisa, doença. E você vai usar toda a sua renda em hospitais e em medicamentos. Porque não ter ambos? Faturamento e qualidade de vida. Trabalhar mais não significa mais produtividade e equilíbrio, é justamente o contrário. Se você trabalha demais é porque está em desequilíbrio utilizando o trabalho como fuga emocional ou alicerce de segurança que poderia vir de outras fontes, não que sejam menos trabalhosas mas que exercitem outros campos da sua persona: yoga, musculação, natação, esportes em geral, correr. Ou qualquer atividade que movimente seu organismo, de modo que você possa evoluir intimamente.

DOMÍNIO FÍSICO

Nosso corpo é a base de qualquer coisa que aconteça em nossas vidas, suas sensações passam pelo sensor físico, energético, emocional, racional. É lógico que para realizar, agir, construir, aprender, expandir, evoluir… você realiza um movimento físico, decorrente de uma constatação de algo que você julgue necessário no momento, um pensamento que precede uma ação física.

Dominar sua forma física significa explorar o potencial da sua forma humana. Otimizar todas as áreas da sua vida. Talvez até tenha gente que sonhe em ser um casal de obesos sentados no sofá vendo TV, seria o ápice da felicidade. Nada mais justo do que ser feliz com as próprias escolhas. Você não precisaria fazer muito para se amar mais e se tratar com respeito. Não haveria tanta concorrência e nem tanta responsabilidade. Desculpe novamente se feri seus sentimentos mas falei alguma mentira? A grande maioria das pessoas possuem essa máquina extraordinária mas não fazem uso de seu real potencial, não temos manual de instrução. Imagine tudo o que você poderia estar fazendo caso se sentisse melhor dentro de si mesmo, em um corpo mais firme, leve e flexível. Nossa forma animal é extremamente maleável, ela pode se transformar obedecendo nossa vontade mas isso requer uma mudança de valores internos e constante ponderação sobre as prioridades da sua vida: o que é importante pra você? O que você valoriza?

O REAL ADVERSÁRIO: O MEDO

Medos são forças que enrijecem, eles travam suas energias, sobrepujam seu campo energético de modo que você se paralise. Sejam quais forem seus medos, seja consciente que se existe um medo, existe um meio. Aonde há medo, há o poder para rompê-lo. Racionalize sem máscaras os seus medos, quais são eles? Medo de ficar sozinho? Medo de se ferir? Medo do fracasso? Medo de desapontar? Medo de faltar a energia necessária para realizar todas as suas atividades? Medo do que sua família ou parentes, amigos, estranhos pensam a seu respeito? Medo de não ser suficiente? Medo de ter medo?

Todos nós temos algum medo escondido. É uma responsabilidade intransferível explorar cada um deles, é mais que isso, é um dever. Se você não se conscientiza sobre o modo como usufrui do seu tempo, você pode passar a vida inteira tendo o medo como referencial sem sequer ter noção disso. Escolhendo companhias incompatíveis por medo de ficar sozinho, trabalhando em coisas que não ama por medo que falte dinheiro, perdendo oportunidades de explorar sua real identidade por medo do que vão pensar.

IDENTIDADE

Você é uma pessoa cujo corpo tende a se transformar esporadicamente? Numa fase da sua vida você está muito acima do peso, em outra fase você emagreceu demais, ou teve complicações de saúde que exigiram demais dos seus cuidados com você mesmo? Se forem mudanças recorrentes, isso pode ser interpretado como uma identidade carente de se conhecer melhor.

Daqui um tempo, você nota que você mudou tudo em você para se enquadrar na moldura que você julgou ser mais bonita.

A primeira coisa que fazemos quando não temos uma base de preferências consolidadas na nossa identidade é absorver às preferências de qualquer um que nos apareça predisposto. Daqui um tempo, você nota que você mudou tudo em você para se enquadrar na moldura que você julgou ser mais bonita. Sua alimentação, sua forma de vestir, seus hábitos de cuidados com à saúde, suas companhias, seu estilo musical favorito, sua leitura predileta. Isso não significa que não devemos absorver a essência positiva das pessoas que entram nas nossas vidas, afinal de contas, pessoas ensinam pessoas. Porém há o limite da sua identidade, em que você não abre mão de quem você é e das suas conquistas de valores como: disciplina, autoestima, amor próprio, planos de se instruir, viagens que deseja fazer… ter o corpo que maximize seu real potencial de atuação, para vestir-se de uma faceta de valores que lentamente, progressivamente, consumirão sua identidade. Nunca deixe de ser você mesmo para agradar à ninguém, preserve o que te faz bem.

Desejo que esse texto lhe inspire novas reflexões e se você gostou, deixe seu comentário e contribua com a comunidade.

Grande abraço!

Guilherme Bento.

© guibento.com, 2015. All rights reserved. Done by Gui Bento